Especial VMA 2015 – por Isabella Oliveira

A premiação da MTV norte-americana ocorreu nesse domingo (30) e vimos de tudo um pouco. Brigas, reconciliações, alegria, falsidade e até mamilos, porque mamilos são polêmicos! E para um evento polêmico nada mais justo que uma host à altura. A escolhida foi:

Sim, ela! Miley Louca Cyrus

Comecemos então com o pré-show que aconteceu no Tapete Colorido (uma versão mais teen do red carpet). Ali era onde Kelly Osbourne e outros apresentadores recebiam as celebridades e mostravam seus modelitos.
Iniciando o pré-show, tivemos a banda Walk The Moon apresentando sua música “Shut Up And Dance”.

Chegaram com a roupa e o cabelo ornando com o tapete. Achei de bom tom.

O Tapete Colorido também foi lugar de entregar alguns prêmios. O primeiro deles foi Melhor Vídeo de Rock, no qual estavam concorrendo Hozier com “Take Me To Church”, Florence + The Machine com “Ship To Wreck”, os coloridos do Walk The Moon com “Shut Up and Dance”, Arctic Monkeys com “Why’d You Only Call Me When You’re High” e os vencedores do prêmio, Fall Out Boys, com “Uma Thurman.

O prêmio de Melhor Vídeo Pop foi para Taylor Swift, com “Blank Space”. A mocinha venceu de Beyoncé, Ed Sheeran, Marron 5 e Bruno Mars. #VRAU

Já o ganhador da categoria Música do Verão foi a banda 5 Seconds Of Summer, com a música “She’s Kinda Hot”. Mas cá pra nós, alguém aí ouviu essa música mais do que “Worth It”, do Fifth Harmony? E cadê o fandom dessa banda? Procura-se.
 
Em seguida, tivemos a apresentação de ninguém mais, ninguém menos que ele… Nick Lindo Tesão Bonito Gostosão Jonas. *-* Cantando pela primeira vez seu novo single, “Levels”. O bonitão dançou com umas robôs estranhas, com a Kelly, mandou bem no vocal e sensualizou. No final, o irmão Jonas que deu certo chamou a rapaziada (composta só por mulheres) e se jogou! SE JOGA BIII!

 

Essas robôs são bem espertas…
Segura pra não cair esse forninho!
Finalizando o pré VMA, tivemos a estreia do aguardado clipe “Wildest Dreams” de Taylor Swift, que foi anunciado pela mesma ao público. Com uma fotografia incrível e uma musiquinha bem gostosinha, já podemos aguardar esse clipe concorrendo no próximo VMA (Será?) É esperar pra ver..

Já no Main Show, levamos logo um tiro de cara. Tivemos a apresentação de Nick Minaj abrindo o VMA 2015. Toda trabalhada no clima Rei Leão, Nick surgiu com um penacho na cabeça e uma tribo de paz tocando o tambor eu quero mais, eu quero mais “Trini Dem Girls”, seu novo single e logo depois “The Night Still Young” na qual contou com a presença da sua rival (?) arroz de festa Taylor Swift, que brotou no meio do palco para acompanha-la na música. Nick mostrou feições de surpresa, e por vezes, desgosto com o surgimento da falsiane que roubou o seu momento de brilhar. Não bastava entrar no meio da apresentação dosotros, ela ainda puxa sua música chiclete “Bad Blood” para finalizar o show babadeiro. E como não podia faltar, um abraço para selar a paz.

Dueto das falsian… ops, foto errada.
Falsiane’s hug
Logo depois, foi a vez do Macklemore e Ryan Lewis se apresentarem. A música da vez foi “Downtown”, performada externamente aos palcos da premiação. Em muitos momentos, parecia que estávamos vendo o clipe de “Uptown Funk”, do Bruno Mars com Mark Ronson, mas tudo bem. Na verdade, a apresentação lembra em muito o clipe da própria música. Foi uma excelente apresentação e a música é bem legalzinha.
 
Agachadinho aqui com os bros
Britney Spears abriu os trabalhos para o primeiro vencedor da premiação: Bruno Mars. O rapazote ganhou o prêmio de Melhor Vídeo Masculino com o clipe de “Uptown Funk”. Estavam na corrida Ed Sheeran com “Thinking Out Loud”, Kendrick Lamar com “Alright”, The Weeknd com “Earned It” e Nick Jonas com “Chains”.
Wait a minute! Que horas são? Hora de buscar meu VMA!
Dando prosseguimento ao evento, Jared Leto nos dá as graças e anuncia uma apresentação hot, literalmente: The Weeknd, com seu cabelo de palmeira misturado com um tucano. Sem muita papagaiada no palco, o mocinho se saiu muito bem cantando a música “Can’t Feel My Face”, mostrou boa presença de palco e, para nossa sorte, não se queimou com todo aquele fogo.
Dançando e driblando o fogo, ma oe!

 

Fat Amy foi a escolhida para apresentar o prêmio de Melhor Vídeo de Hip Hop, onde estavam concorrendo Fetty Wap com “Trap Queen”, Kendrick Lamar com“Alright”, Big Sean com“IDFWU”, Wiz Khalifa feat. Charlie Puth com “See You Again Paul Walker” e Nicki Minaj com “Anaconda”, a qual abocanhou o prêmio e protagonizou um dos maiores (supostos) barracos da noite. Ao subir no palco e fazer um discurso bem estranho, Minaj quis lavar roupa suja com Miley dali mesmo. 
“E agora de volta para essa bitch que teve muito o que dizer sobre mim no outro
dia na impensa. Miley, qual é a boa?”

Temos ibagens do que ocorreu após o VMA. BOTA NA TELA!
Miley, no céu tem pão?
Barracos à parte, foi a vez de Nick Jonas e Big Sean anunciarem a vencedora do prêmio de Melhor Vídeo Feminino. Mais uma vez, Beyoncé e Taylor Swift concorreram na mesma categoria e o resultado foi o mesmo: ponto pra loirinha. A mão do Kanye chega a tremer e o rapper quase subiu no palco again, mas até ele foi capaz de perceber que não tinha como Queen B ganhar com aquele clipe filmado com uma Tekpix. (Just saying…). Estavam concorrendo Nicki Minaj com “Anaconda”, Sia com “Elastic Heart, Ellie Goulding com “Love Me Like You Do”, Beyoncé com “7/11″ e Taylor Swift com “Blank Space”
 
Em seguida, tivemos a apresentação babadeira de Demi Lovato com a música “Cool For The Summer”, que teve direito à cerejas gigantes, muitos papeis coloridos picados, Demi sendo carregando numa bóia gigante e até à participação de Ah Gi Gi Uá, sim Iggy! LA-CROU!
Versão 2.0 de Miley Cyrus com Robin Thicke
Late mais alto que daqui eu não te escuto!
A apresentação de Justin Bieber também foi um dos pontos altos do evento. O dono da franja mais comentada da noite começou a performance com a música “Where Are Ü Now” e depois engatou no seu novo single, “What Do You Mean”. No início, a apresentação foi meio xoxa e com poucos aparatos, mas na segunda música a coisa pegou fogo, apesar de faltar fôlego para o jovem. Teve telão interativo, muitos bailarinos, filosofia sobre a vida e Justin voando pelos ares. E pra finalizar, teve emoção. ÉÉÉÉ… o menininho chorou.
AMO a coreografia dessa música ❤

 

Será que ele chorou porque tinha medo de altura? Tadinho…
Logo após, quem subiu para receber o prêmio de Melhor Vídeo com Mensagem Social foram Big Sean, Kanye West e John Legend, pelo clipe de “One Man Can Change The World”. Momento fofo do evento.
 
Outra apresentação da noite foi a de Tori Kelly, com “Should’ve Been Us”. A Lua Blanco dos States mostrou que não está ali pra brincadeira. Tocou guitarra, cantou super bem e no final ainda mandou uma acapella. Apesar de ser pouco conhecida do grande público, essa cantora promete e é bom ficarmos de olho nela!
Bem garota
Mas o clímax da premiação foi sem dúvidas o discurso de Kanye West, o homenageado da noite que levou o prêmio honorário “Michael Jackson Video Vanguard Award”. Antes do rapper ir buscar seu prêmio das mãos de Taylor Swift, rolou um vídeo que era quase uma ode sem fim a Kanye. Seguidamente, Taylor relembra aquele dia fatídico de 2009 e diz ser fã de Yeezy desde quando era pequena (E o cordão do puxa saco cada vez aumenta mais). Daí em diante, foi só ladeira. Em 10 minutos de discurso, Kanye conseguiu roubar aplausos e vaias da plateia. Pediu desculpas à Taylor, falou de suco, assumiu que fumou uns antes de subir ao palco, declarou amor à arte, criticou a MTV, lançou bordão (“Listen to the kids, bro”) e, por fim, disse que se canditará à presidência em 2020! PÃ! CONGELA! Será que é verdade? Será que teremos Kim Kardashian como primeira-dama? Isso são cenas para 2020. Aguardemos.
Parece que o jogo virou, não é mesmo?!

 

10 minuto de discurso?! Cadê o Kanye para interromper o Kanye?

 

Obama, Ima let you finish, but…
Logo depois de tanto babado, confusão e gritaria tivemos a apresentação de Pharrel que cantou qual música? Adivinhem. Happy? Não! Happy em francês? Não! Happy remixada por 16716363 djs? Não! Meus caros, dêem graças a Deus porque o queridinho conseguiu cantar uma nova música! Sim, gente! Existe vida após “Happy”! A bola da vez foi “Freedom”. O show enérgico contou com muitos bailarinos e muitas bandeiras ao vento.
O rapper Fetty Wap ganhou o prêmio de Artista Para Acompanhar, porém o mesmo não foi à premiação. Ahh… que pena! Ele competia com Vance Joy, George Ezra, James GATO Bay, FKA Twigs.
Adiante, vimos a apresentação da banda Twenty One Pilots, com A$ap Rocky. Sem muita produção, a atenção ficou voltada aos integrantes da banda e toda sua energia (e bota energia nisso). O que esses caras tomaram antes de entrar? Quero também! rs
YAS!

O prêmio mais cobiçado da noite de Vídeo do Ano foi parar na mão de quem? Adivinhem. Não, não foi Maisa com Nhem Nhem Nhem (seria mais justo se fosse). Porém, quem levou a melhor foi Taylor Swift, com “Bad Blood”. E lá foi ela com seu esquadrão receber o prêmio que causou tanta discórdia no Twitter, finalizando assim a entrega dos troféus. Mas calma, não acaba por aí! Miley ainda guardava grandes surpresas para a gente.
 
A anfitriã fechou o evento com uma apresentação icônica! Miley Montana Cyrus entrou em ação com uma roupinha mutcho loca e convidou as drags finíssimas do reality show “RuPaul’s Drag Race” para acompanha-la na lacração. A música da vez foi “Doo It” que, assim como a dona, é bem polêmica. Ao final do show, após bater bastante cabelo, Miley anunciou o lançamento de um novo cd! Q? E além disso, ele já estava disponível a partir daquela hora e de graça! FORNINHO IS DOWN! Como você faz isso com seus fãs?! É só tiro atrás do outro. Se aquiete, mulher!
Um ponto para o evento foram as esquetes de Miley Cyrus, sempre com ótimas sacadas e bem feitas. Miley ainda é uma boa atriz. Ela saiu de Hanna Montana, mas Hanna Montana ainda não saiu dela. A artista também se mostrou uma excelente apresentadora, sabendo lidar bem com imprevistos e troca de farpas. Ponto pra Miley! 
 
Menos um ponto pra MTV e sua tradução simultânea. O que foi aquilo? Demorou pra entrar no ar, erravam sempre o nome dos artistas, não traduziam tudo e por vezes traduziam errado. Marijuana virou Maria Joana. Seria isso uma censura? 
Agora eu passo a bola para você. O que acharam da premiação? Justa? Qual foi sua apresentação preferida? E essas tretas? Foram verdadeiras ou não passaram de jogadas de marketing?
 
São com essas pergunta que eu me despeço de vocês e espero que tenham gostado do post! 😀
Beijos! ;*
 

O maior noveleiro que você respeita. Tem 22 anos, é canceriano e cursa Estudos de Mídia, na UFF. Televisão, fotografia e livros estão entre suas maiores paixões - junto com farofa e empada, claro. Já foi professor de inglês, participou de um concurso de roteiristas para o G Show e, atualmente, também escreve para o #MUSEUdeMEMES (believe, it’s true <3).

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.