A abertura do Mar Vermelho em “Os Dez Mandamentos”

Olá, pessoal!!!

Siiiiiim, o tão esperado momento da novela bíblica “Os Dez Mandamentos”, da Record, aconteceu no capítulo de ontem (10/11): o Mar Vermelho finalmente abriu o/o/

Amém, Aleluia!!!!
Pra quem não assistiu, vamos a um resumo do que aconteceu ontem!
Bem, antes da pool party a la Piscinão de Ramos rolar, todo o elenco e figurantes possíveis já se encontravam a postos no deserto para a tão aguardada cena!
Não sei se são hebreus ou estudantes de Humanas… Tudo cabeludo e barbudo, gente.. Me identifiquei!
Enquanto isso, Ramsés (Sérgio Marone) e seu exército estavam a caminho para acabar com Moisés (Guilherme Winter) e seu povo. Só que, migos, que deserto gigantesco, né não??? Não chegavam nunca! E o pior é que, ao fundo, estava tocando uma música épica bem da chatinha, interminável.
Eu só corro desse jeito em dias de Niver do Guanabara ou pra pegar as barcas, xente…! E ainda com um abacaxi na cabeça, Rams? Assim não dá pra te defender, cara.
Para conseguir mais audiência e prolongar ao máximo nossa espera, outras cenas foram mescladas às da abertura do Mar em si…
Tivemos os últimos momentos de vida do sacerdote Paser (Giuseppe Oristanio), que pedia para que sua filha, a rainha Nefertari (Camila Rodrigues), mudasse seu ponto de vista em relação aos hebreus e tivesse mais amor no coração. Vale lembrar que foi a rainha a grande responsável pelo drama que Moisés e seu povo sofreram ao longo do capítulo, principalmente depois da morte de seu filho Amenhotep (José Victor Pires) por uma das pragas.
No céu tem Rio Nilo? E morreu…
 
 
Agora que tu vai rezar??? Crie juízo, se coloque, tenha bom senso, nem
 
 
Ramsés ainda corria pelo prado deserto quando imagens em câmera lenta eram exibidas, pra nos engambelar ainda mais…
Junto a isso, figurantes e um elenco desnorteado continuava sorrindo e apontando para o céu, em tom de grande festejo!
Sim, tudo embalado à muita música épica, porque ninguém é de ferro!
E aí, eis que um clarão surge no céu e uma bola de fogo atinge Ramsés e seu exército, criando uma espécie de barreira entre eles e os hebreus!
Voltamos ao palácio e vemos o filho hebreu do egípcio Meketrefe (Luciano pai da Sasha Szafir), Bak (Matheus Lustosa), ser destrado por ser quem é. Uma linda cena se segue com seu pai o defendendo e discursando sobre amor! Muito legal 🙂 Mas quede o Mar Vermelho?!
Pai, linda cena essa! Mas cadê Moisés?
(Essa pequena egípcia me representa e muito)
 
 
Calma, meu povo bom… Moisés aproveitava pra lançar uns passinhos enquanto o fogo rolava!
Mais algumas cenas de desespero depois, nosso herói ouve, enfim, a voz de Deus dizendo para ele estender a mão sobre o mar… É chegada a hora, Jesus!!! Uhuuuul!
Para o mundo que eu quero subir o monte!
 
 
E sim, o Mar Vermelho se abriu, em uma cena linda e arrepiante!!!
Opa, imagem errada..!
Os efeitos ficaram demais!! Realmente, foi uma grande produção para uma novela, contando até com acabamentos da Lionsgate Movies (mesmo estúdio de franquias famosas do cinema mundial, como a saga de “Jogos Vorazes”)!
Porém, a Record fez muito barulho acerca da cena… Não pude deixar de criar expectativas e me decepcionei um pouco com o resultado final (sei lá, esperava reflexo de peixes nas águas, os personagens ficando molhados por passarem por entre o mar, “Cool For The Summer” tocando…).
Mas, brincadeiras à parte, a cena já entrou para o hall das mais icônicas da teledramaturgia brasileira! Valeu a pena a espera e o enredo está lindíssimo, vale a pena acompanhá-lo nesta reta final!
E sim, a audiência da Globo afundou no horário (com o perdão do trocadilho rs). A novela anotou expressivos 27 pontos de média enquanto confrontava com o Jornal Nacional, que ficou com “apenas” 20. Já no momento em que bateu de frente com “A Regra do Jogo”, o placar foi de 30 a 21 para Moisés e sua tchurma! (Cada ponto equivale a cerca de 67.000 domicílios).
Sem dúvidas, mais um dia histórico para a Record e sua dramaturgia, que vem melhorando e recebendo investimentos ano após ano.
É isso, galera! Espero que tenham gostado da nossa review!
Um grande abraço e até a próxima o/
 

O maior noveleiro que você respeita. Tem 22 anos, é canceriano e cursa Estudos de Mídia, na UFF. Televisão, fotografia e livros estão entre suas maiores paixões - junto com farofa e empada, claro. Já foi professor de inglês, participou de um concurso de roteiristas para o G Show e, atualmente, também escreve para o #MUSEUdeMEMES (believe, it’s true <3).

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.