“Bipolar Show”: um talk show do avesso

Olá, pessoal!!

Como já dizia Fagner “Quem dera ser um peixe / Para em teu límpido aquário mergulhar / Fazer borbulhas de amor pra te encantar…”

~Voz de Marília Gabriela~ E é dessa forma que damos início a este post. Por favor, recebam com aplausos o “Bipolar Show”!

Pois é, minha gente! O capítulo de hoje vai falar um pouquinho sobre o mais novo programa de entrevistas do Canal Brasil! Embora tenha gente que afirme que não é apenas um programa de entrevistas, mas enfim…..

Após olhar a imagem acima, você deve estar se perguntando “Gente, esse daí não é o ator que faz o anjo Ariel que não acredita mais na humanidade e no amor blá blá blá de Além do Tempo?”
E eu vos direi: “Sim! É o Michel Melamed!”.
Depois de descobrir “Afinal, o que querem as Mulheres”, Melamed realizou mais uma viagem xamânica e foi parar nesse projeto completamente maluco da TV brasileira (gente, sério, é um programa de reflexões profundas)! Como bem diz nossa musa MC Carol:
“Carai, bateu uma onda forte…
Tô vendo um macaco, em cima do poste…
Carai, bateu uma onda forte….
Tô sentindo um rato, dentro do meu short”.
“Bipolar Show” é o primeiro programa performático de nossa televisão. Misturando entrevistas, encenações e música, o real se confunde com o fictício em vários dos episódios. Mas, afinal, o que é real e o que não é? Será que tudo não se resume à construção de rótulos e gêneros impostos? Do “Jornal Nacional” às novelas, de séries ao Futebol: tudo perpassa pelo melodrama, construção de arquétipos e de narrativas. E é também (mas não só) a esse ponto que a atração quer chegar e problematizar, de forma bem humorada e, por vezes, irônica.
Como um bom formato de entrevistas, Michel inicia cada programa com frases que você para e pensa “cara, como nunca pensei nisso antes” hahaha Por exemplo, “Vamos amar menos o próximo e amar mais o atual” e “Nossa vida só vai pra frente quando desapegamos das frases de Clarice Lispector e Caio Fernando Abreu”. GE-NI-AL!!
A atração, além do número musical ao final com revelações da MPB, possui dois quadros fixos: o “Questionário Bipolar” e o “Pergunta Telepática”. O primeiro se resume aquele bate-bola, jogo rápido que já estamos acostumados a assistir, mas executado de uma forma um tanto quanto inusitada: o convidado tem de responder perguntas como “zíper ou escuridão”, “caderno ou elefante”, e por aí vai! Já no segundo, o apresentador pede para que o convidado da vez olhe para uma das câmeras do estúdio e finja que ela está fazendo uma pergunta telepática a ele, sendo que o entrevistado, por sua vez, pode ficar livre para responder o que bem entender.
Outras característica bem bacanas do programa são as trocas de cenários em uma mesma entrevista e as trocas de roupa de Melamed, que alterna entre ternos amarelos e roxos durante as conversas. Tudo bem bipolar!
É muito difícil dizer/conceituar sobre o que o programa trata. Ele é livre, é múltiplo, é passarinho prestes a voar. É mais fácil dizer o que ele não é:
1) Não é faroeste nem programa policial, é só o Melamed ameaçando o Mateus Solano de morte;
2) Não é um freak show, é só Melamed e Nero encenando um enforcamento;
3) Não é “Amor à Vida”, Mateus Solano não é Félix… Trata-se de uma declaração de amor eterno entre Melamed e Solano, pura e simplesmente;
4) Não é programa de culinária, mas tem Melamed e Jhonny Massaro com a faca e o queijo e a caneca na mão;
5) Não é “Star Wars”, mas tem Melamed com seu sabre de luz logo na abertura.
O legal do “Bipolar Show” é brincar (e muito bem, por sinal) com as polaridades do Brasil e de seu povo que, segundo o próprio Michel Melamed, alterna-se entre o ufanismo do “Deus é brasileiro” e o famigerado complexo de “alma de vira-lata”.
O programa vai ao ar com episódios inéditos todos os domingos, às 21:00, e possui reprises segunda, às 12:00, quinta, às 17:30 e na madrugada de domingo, às 02:00; no Canal Brasil!
É isso, gente!
Espero que tenham curtido mais essa dica e que assistam ao programa!
Um grande abraço e até semana que vem! 🙂

O maior noveleiro que você respeita. Tem 22 anos, é canceriano e cursa Estudos de Mídia, na UFF. Televisão, fotografia e livros estão entre suas maiores paixões - junto com farofa e empada, claro. Já foi professor de inglês, participou de um concurso de roteiristas para o G Show e, atualmente, também escreve para o #MUSEUdeMEMES (believe, it’s true <3).

Posts relacionados

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.