A nova “Escolinha do Professor Raimundo”

Olá, pessoal!!

Dando início à semana aqui no Guia, o assunto de hoje será sobre o mais novo ‘revival’ do canal pago Viva: a nova “Escolinha do Professor Raimundo”!

Após realizar novas versões do humorístico “Sai de Baixo” e do musical “Globo de Ouro”, parece que o canal está cada vez mais entusiasmado em produzir novas roupagens de programas que foram um grande sucesso na Globo. Já confirmaram até o próximo projeto nessa linha: “Viva o Gordo”, que antes era protagonizado por Jô Soares e que, agora, será estrelado por Leandro Hassum.
No caso da Escolinha, devo admitir que tive uma grande surpresa ao assistir aos episódios. O humor está super afiado, bem atual e inteligente; o que garante fluidez ao enredo (mesmo contando com arquétipos bem definidos e personagens com bordões e clichês muito bem delineados, o que, aliás, é uma das grandes marcas do formato).
Sempre me perguntei o motivo dos alunos serem tão velhos e não usarem uniformes, fato que acabou me lembrando algumas temporadas de “Malhação”, onde grande parte dos atores do núcleo jovem aparentava ter uns 25 anos e ainda tinham a pachorra de fingir que eram BVs (Oh, God, why?!?!). Mas tudo certo, como bem diz Glória Perez:
Bora voar, gente!! Segura na mão do Padre Baloeiro e sinta a vibe!
A caracterização do elenco foi muito fiel ao original e a escolha dos atores também se mostrou um verdadeiro acerto! Abaixo, como Herbalife mudou minha vida foi capaz de realizar significativas mudanças nos alunos dessa Escolinha do barulho hue hue:
1) Zé Bonitinho (Jorge Loredo/Mateus Solano):
 
 
Tinha que citá-lo primeiro. Mateus encarnou o personagem de uma maneira tão única que acabou roubando a cena em todos os episódios! Falastrão, metido a ‘gostoso’, vaidoso… É o verdadeiro “Rei Delas”, arisco no passo e dengoso no chaveco. Ou, como ele mesmo se denomina “O Perigote das Mulheres”. Ele é tão incrível que nem nos lembramos que foi o responsável por dar vida ao emblemático Félix, em “Amor à Vida”. Todos os trejeitos da primeira versão do personagem estavam ali, brilhantemente executados!
NOTA: 10
2) Dona Catifunda (Zilda Cardoso/Dani Calabresa):
 
Dani Calabresa sempre me faz rir, isso já é uma regra! Suas imitações são sempre super bem feitas, você realmente consegue enxergar o modo de falar e o jeito da pessoa que serve de espelho. E com Catifunda não foi diferente. Quem assistiu à primeira versão da Escolinha sabe muito bem do que estou falando… Adnet’s wife aproveitou que já estava com o charuto e baixou a interpretação de Zilda Cardoso, dando um verdadeiro show! Saravá!
NOTA: 10
 
3) Dona Bela (Zezé Macedo/Betty Gofman):
 
Eis aqui a personagem que mais me dava medo na Escolinha, quando era menor… Sempre me assustava quando Dona Bela aparecia gritando e revirando os olhos pra falar seu famoso bordão “Você só pensa… Naquiiiiilo”. E Betty Gofman recriou a personagem com uma veracidade e delicadeza impressionantes! Sua voz está idêntica à de Zezé e o modo de revirar os olhinhos tá primoroso demais! Aliás, a atriz já viveu Zezé no teatro recentemente, em um espetáculo que relembrava a carreira de sucesso da comediante.
NOTA: 10
4) Seu Peru (Orlando Drummond/Marcos Caruso):
 
Gente, se o Caruso não é o Orlando Drummond mais jovem, não sei de mais nada nessa vida… Os dois são idênticos, da aparência à voz! Não é surpresa alguma o potencial da interpretação de Marcos Caruso, mas com Seu Peru ele se superou!! Não saía do personagem um só minuto, nem quando ria involuntariamente de piadas encaixadas no roteiro por seus colegas. Era impossível não gargalhar quando o aluno sempre encontrava justificativas para explicar que grandes personagens da História (como Joana D’arc, por exemplo) faziam parte da “Irmandade Colorida”. Simplesmente Genial!
NOTA: 10
5) Tati (Heloísa Périssé/Fernanda Souza)
 
Depois de Bruno Mazzeo, Marcos Caruso e Otávio Muller, eis que mais uma artista de “A Regra do Jogo” aparece na Escolinha: Fernanda Souza (o soooool já tá cansado de brilhar tanto assim na grade da Globo, gente..!). Mas a atriz está maravilhosa no papel. As narrativas cheias de gírias de Tati estavam muito inspiradas e garantiram bons momentos à personagem. Na moral, tipo assim, fala sério! Eu, Bru, Mi, Vi e Roberta Fragoso Pires de Mello curtimos!
NOTA: 10
6) Seu Vigário (Lúcio Mauro/Lúcio Mauro Filho):
 
Depois de Bruno Mazzeo interpretar o papel que era de seu pai, o mesmo ocorreu com Lúcio Mauro Filho. Olha o nepotismo, dona Globo!! Estamos de olho, sua oncinha danada! Brincadeiras à parte, Vigário foi interpretado magistralmente por Lúcio Mauro Filho e arrisco a dizer até que, junto com o Zé Bonitinho de Mateus Solano, foi um personagem que roubou a cena do início ao fim durante suas aparições e falas tão naturais, criativas e que exigiam uma certa dose de improviso! Arrebentou e fez bonito pra caramba! Merece todos os aplausos!
NOTA: 10
7) Rolando Lero (Rogério Cardoso/Marcelo Adnet):
 
A interpretação de Adnet divide opiniões. Até falando por mim mesmo… Mas é inegável que ele estava impecável como Rolando Lero, com toda a malemolência e sagacidade que o personagem exige. Estava muito incrível e seu timing era perfeito! Muitas palmas!
NOTA: 10
8) Seu Boneco (Lug de Paula/Marcius Melhem):
 
Não gosto do personagem nem de suas piadas. Mas tenho que admitir que Marcius Melhem está incrível como Seu Boneco (que na primeira versão foi vivido por – PASMEM – um outro filho de Chico Anysio… Ôôô, sina!!!). Parece que foi escrito pra ele! Aquela corridinha final que o personagem dá quando “se joga pra galera” tá incrível também! Sem dúvidas, uma ótima pesquisa e uma ótima composição pela parte do ator!
NOTA: 10
Além deles, há os personagens mais periféricos e que, sinceramente, não consiguiram me arrancar risos ao longo dos episódios. São icônicos e tudo mais, os atores estavam fazendo legal, mas não convenceram tanto quanto os citados acima.
De qualquer forma, as áreas de produção, caracterização e direção do humorístico estão de parabéns e seria legal ter mais uma leva de episódios, dada a leveza da atração. O programa chegou a bater recorde de audiência e levou o Viva a liderar entre os canais da TV paga! Não é pouca coisa, minha gente!
A nova “Escolinha do Professor Raimundo” acertou em cheio ao homenagear o multitalentoso (e, por que não, multifacetado) Chico Anysio, com seu humor sadio e inteligente! Pena que a homenagem tenha sido tardia.
Todos os episódios já foram exibidos pelo Viva e estão sendo reprisados pelo canal. O humorístico estreia na Globo no próximo dia 13/12/2015 (domingo), mas li em um site que algumas cenas terão de se cortadas para se adaptarem à classificação indicativa do período da tarde. Uma pena, já que poderá perder grandes momentos e tiradas do roteiro.
É isso, galera! Espero que tenham curtido mais esse capítulo!
Um grande abraço e “O salário, ó…”
 
 
 
 
 
 

O maior noveleiro que você respeita. Tem 22 anos, é canceriano e cursa Estudos de Mídia, na UFF. Televisão, fotografia e livros estão entre suas maiores paixões - junto com farofa e empada, claro. Já foi professor de inglês, participou de um concurso de roteiristas para o G Show e, atualmente, também escreve para o #MUSEUdeMEMES (believe, it’s true <3).

Posts relacionados

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.