“Liberdade, Liberdade” e a história não contada sobre Tiradentes

E aí, pessoal!

Iniciando a semana aqui no Guia, nosso capítulo de hoje abordará a nova novela das 23h da Globo: “Liberdade, Liberdade”!

A estreia aconteceu ontem (11/04/2016) e, na minha opinião, parece que será uma trama forte e marcada por bastante drama, ação, sensualidade e uma pitada de aulas de História, porque ninguém é de ferro, né? (Exceto as comadres abaixo –‘).
Sou suspeito pra falar, já que sou fissurado por novelas de época! Adoro aquela atmosfera de romances proibidos, figurinos e cenários caprichados, cavalos correndo nos campos e galinhas participando das cenas como se não houvesse amanhã……
A trama é baseada no livro “Joaquina, Filha do Tiradentes”, de Maria José de Queiroz e possui autoria de Mário Teixeira (sendo baseada no argumento da estreante autora Márcia Prates). Com direção artística cuidadosa de Vinícius Coimbra, a história possui como pano de fundo a Inconfidência Mineira e narra a trajetória de Joaquina (Mel Maia/Andreia Horta), filha de Tiradentes (Thiago Lacerda).
Depois que seu pai é morto por causa de seu idealismo revolucionário e por ser considerado um “traídor da Coroa Portuguesa” (sendo enforcado e, posteriormente, esquartejado), a menina passa a ser criada pelo rico minerador Raposo (Dalton Vigh). Por um decreto da Rainha de Portugal (Lu Grimaldi), toda a família e descendentes de Joaquim José da Silva Xavier – vulgo Tirad.. ah, cês já tiveram que decorar muito isso para as provas de 1 série, né – tornam-se traidores também. Por este motivo, Raposo passa a temer pela sobrevivência de Joaquina e a leva para Portugal, criando-a como sua filha.
Foca na cara de felicidade de quem vai conhecer as Europa tudo..!
Chocado!
Anos mais tarde, e já tendo virado a Andreia Horta, Joaquina possui status de nobre e decide voltar ao Brasil com o nome de Rosa, almejando propagar e lutar sob os princípios libertadores que lhe ensinou seu pai, Tiradentes.
É muito bacana testemunhar uma mulher, uma heroína, tão forte e determinada lutando por causas sociais em um período marcado pelo conservadorismo! Ponto pra obra!
Outro fator que me chamou bastante a atenção foi o modo como Tiradentes foi representado, em nada lembrando as imagens quase religiosas que temos acesso nas escolas (onde sua aparência, por ser considerado um mártir da independência, é caracterizada por elementos que fazem alusão a Jesus Cristo).
Na novela, no entanto, sumiram o cabelo e a barba comprida, dando um tom mais realista ao personagem e à sua história.
Além disto, seu lado heróico foi um tanto quanto desconstruído (por ter abandonado, há anos, sua filha e esposa, aparecendo somente esporadicamente e sendo omisso quando o assunto é sua família).
Um ponto importante de frisar é que a narrativa da novela e a história de Joaquina possuem também elementos ficcionais e não fidedignos a relatos históricos. Estamos analisando, afinal de contas, um folhetim melodramático, e não um livro ou cartas da época.
No capítulo de ontem, também brilharam Mateus Solano (como o ex-guarda da coroa Rubião), Lilia Cabral (como a cafetina Virgínia), Letícia Sabatella (como Antônia, a mãe de Joaquina) e Marco Ricca (como o bandido Mão de Luva).
E um dos detalhes que mais gera curiosidade nos telespectadores, a abertura, foi também revelada!
A vibe “Velho Oeste” ajuda a reiterar a atmosfera hostil na qual a novela se passa, assim como a voz e o cântico de Milton Nascimento (a trilha sonora perfeita pra você que não possui mais crushes ou que vê seu CR na faculdade caindo cada vez mais).
Por favor, Milton Nascimento… Não nos julgue..!
A novela é super recomendada! Sua produção e roteiro estão caprichados, suas cenas não estão didáticas e/ou redundantes, seu elenco está afiado e o resultado final é de encher os olhos! Ainda é cedo para tirar maiores conclusões, mas “Liberdade, Liberdade”, a julgar por sua excelente estreia, promete ser um sucesso de público e crítica!
Ah, levem a sério também a classificação indicativa de 16 anos! Realmente as cenas fazem jus a ela! Ontem já tivemos nudes, como não poderia deixar de ser hehehe.
“Liberdade, Liberdade” vai ao ar às segundas, terças, quintas e sextas, às 23:15, na Globo!
E vocês, o que acharam da estreia? Contem pra gente o/
Abraços e até quinta! 🙂

O maior noveleiro que você respeita. Tem 22 anos, é canceriano e cursa Estudos de Mídia, na UFF. Televisão, fotografia e livros estão entre suas maiores paixões - junto com farofa e empada, claro. Já foi professor de inglês, participou de um concurso de roteiristas para o G Show e, atualmente, também escreve para o #MUSEUdeMEMES (believe, it’s true <3).

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.