“Haja Coração”: minha comédia ‘pastelão’ tá viva!

Olá, pessoal!

Como não poderia deixar de ser, o assunto de hoje do Guia é a mais nova trama das 19h da Globo: “Haja Coração”!

Como muitos devem saber, a novela é uma releitura de “Sassaricando”, de 1987, e que foi escrita por Sílvio de Abreu. No entanto, “Haja” não se trata de um ‘remake’ propriamente dito… A ideia aqui foi a de aproveitar as personagens da obra que a inspirou, mas acrescentando novas histórias, novas sequências; imprimindo, portanto, uma nova identidade ao produto final!
Achei lúdico!
Escrita por Daniel Ortiz (o mesmo autor da maravilhosa e colorida “Alto Astral”) e dirigida por Fred Mayrink, o folhetim impressionou bastante em sua estreia. Apresentou uma São Paulo divertida, alegre, quase que intimista..!
Grande parte dos cenários recria casas de bairros mais tradicionais, com fachadas antiguinhas e um interior repleto de objetos ‘vintage’ <3 O resultado é de encher os olhos, aproximando bastante o telespectador em relação ao universo que está sendo apresentado!
Sei que se lembrou de sua infância, quando você ia na casa daquela vizinha mais senhora levar um pedaço de bolo que sua mãe fez – só pra devolver aquele prato que ela já tinha emprestado pra vocês há quase 3 meses, né?
Nisso, era recebido na maior hospitalidade…
Ou não!
Mas, voltando à história… Acompanharemos, ao longo dos meses, as ações de 3 núcleos diferentes, que se entrelaçarão à medida que a  narrativa se desenrolar.
No topo da cadeia alimentar, temos a opulência da família Abdala, encabeçada pela poderosa Teodora (Grace Gianoukas), presidenta da famosa loja Grand Bazzar. Ela controla com mãos de ferro sua casa e sua vida e faz de seu marido, Aparício (Alexandre Borges), gato e sapato.
Filha única do casal, Fedora Abdala (Tatá Werneck) é uma excêntrica ‘it-girl’, tão orgulhosa e mimada quanto sua mãe. Leva uma vida de pura ostentação e não admite, sob hipótese alguma, ser contrariada.
Do outro lado da moeda, temos os Di Marino, uma família humilde e que sempre batalhou bastante para conseguir chegar onde está. Francesca (Marisa Orth) é a matriarca do clã. Veio da Itália para o Brasil ainda criança e teve de abrir mão de seu sonho de ser bailarina para sustentar seus 4 filhos, tornando-se feirante.
Vive atormentada com o sumiço de seu marido, Guido (Werner Schünemann), que acredita que tenha sido morto a mando de um antigo amigo do esposo, Aparício (siiiiiim, o patriarca dos Abdala). Olha aí as histórias já se conectando, meu povo!
Tancinha (Mariana Ximenes) é a mais velha das filhas de Francesca. Honesta, batalhadora e explosiva, possui um forte sotaque italiano por ter morado grande parte de sua vida com a vó, no interior. Assim como suas irmãs, trabalha na barraca de sua mãe vendendo frutas.
A personagem merece uma observação… Fiquei muito satisfeito e aliviado com o modo pelo o qual Mariana escolheu para dar vida a esta emblemática figura! Tancinha foi a protagonista de “Sassaricando” e recebeu uma roupagem única de Claudia Raia (que, na época, optou por uma composição mais exagerada, mais excessiva).
Era muito mais cômodo, portanto, para Ximenes fazer uma Tancinha nos mesmos moldes. Mas não! A personagem que “Haja Coração” nos apresenta é de uma sutileza e humanidade impressionantes, bem mais crível em contextos de 2016! Ponto para a atriz e para a direção acertada o/
Mas calma..! É claro que Tancinha continua gesticulando muito, trocando várias palavras quando se comunica, virando uma leoa quando tem de defender sua família, e por aí vai… A essência da personagem foi mantida, mas sua postura foi alterada e atualizada!
Suas irmãs, Carmela (Chandelly Braz) e Shirlei (Sabrina Petraglia), são bem diferentes uma da outra. Enquanto a primeira é invejosa e não suporta a vida simples que tem, a segunda é doce, bondosa e sempre disposta a ajudar a quem precisa. Por ser manca de uma perna, sua autoestima, por vezes, acaba sendo abalada.
Completa o grupo de irmãos Giovanni (Jayme Matarazzo), o primogênito de Francesca. É honesto, estudioso e muito correto. No entanto, vê sua vida virar de cabeça pra baixo quando é preso injustamente, acusado de explodir o depósito do Grand Bazzar. Sai da prisão logo no primeiro capítulo e promete vingança a quem o incriminou.
A verdadeira família ‘chave de cadeia’
Tancinha namora Apolo (Malvino Salvador), rapaz bronco e abrutalhado motorista de caminhão, que sonha em se tornar um importante corredor de ‘rally’. Porém, ao longo dos capítulos, um triângulo amoroso será formado quando Beto (João Baldasserini) entrar no jogo. Reconhecido por seu excelente trabalho como publicitário, ficará encantado com a moça assim que a conhecer.
Por fim, e destoando um pouco destas tramas familiares, temos um trio inseparável de amigas solteiras, em busca de diversão e de um grande amor.
Leonora (Ellen Rocche) é ex-BBB e foi a primeira eliminada de sua edição, há 10 anos (e, PASMEM: ainda na fase da ‘Casa de Vidro’). Adora estar em alta na mídia, embora esteja passando por maus bocados justamente pela constante perda de sua popularidade.
Penélope (Carolina Ferraz) é uma mulher determinada, forte e que, desde seu divórcio, tenta reconstruir sua vida afetiva. É amável, amiga e possui fácil relacionamento. Além disto, é mãe de dois filhos: Beto (siiiiim, o apaixonado por Tancinha) e Tamara (Cleo Pires).
Olha as histórias se conectando mais uma vez, gente o/
E, pra completar a tríade, temos Rebeca (Malu Mader). Arquiteta bem sucedida, era o grande amor da vida de Aparício, que a largou para se casar com Teodora e sua fortuna, mesmo não amando a herdeira dos Abdala. A elegante jovem, então, se casou com um espanhol, viveu anos no exterior e, agora, retorna viúva, disposta a reconstruir sua vida em terras tupiniquins!
Mais uma vez, as histórias se cruzam………………….
As 3 se conhecem em um spa e ficarão bastante próximas, tornando-se colegas de apartamento ao longo do enredo (uma complementando as inseguranças da outra).
Moral da história, crianças:
Na minha opinião, “Haja Coração” aposta em fórmulas que há muito são bem sucedidas no horário das 19h: cores, alegria, a comédia ‘pastelão’ já tão típica da faixa, personagens cativantes, narrativa rápida..!
E acerta quando o faz! O resultado final é o de um produto agradável; é uma daquelas novelas que você não irá perder porque te distrai, te deixa mais leve!
As cores vibrantes, inclusive, se refletem bastante na abertura 🙂
Nela, podemos perceber vários elementos se misturando..! Frutas (abacaxis, melancias e laranjas, por exemplo) indicam o núcleo dos feirantes, enquanto que itens que fazem alusão à cultura libanesa representam os Abdala. E, tudo isso, embalado pelos cânticos de nossa querida Ivetão!! Não podia ser melhor 😮
O arroz com feijão bem feito, bem temperado e servido com amor, na maioria das vezes, se sobressai às inovações culinárias que levam horas até serem planejadas, mas que, quando são postas na mesa, o cliente estranha. Ou seja, apostar no simples é o caminho!!
E foi exatamente assim que “Totalmente Demais” conquistou o público e a crítica especializada, tornando-se a maior audiência do horário desde o fenômeno “Cheias de Charme”. E, ao que tudo indica, “Haja Coração” sustentará a fama ‘old, but gold’ e conquistará seu espacinho nos sofás e nas TVs do Brasil!
O autor, Daniel Ortiz, na festa de lançamento da novela e com um sorriso maroto
 
 
“Haja Coração” vai ao ar de segunda a sábado, às 19:25, na Globo!
Um grande abraço e até semana que vem!

O maior noveleiro que você respeita. Tem 22 anos, é canceriano e cursa Estudos de Mídia, na UFF. Televisão, fotografia e livros estão entre suas maiores paixões - junto com farofa e empada, claro. Já foi professor de inglês, participou de um concurso de roteiristas para o G Show e, atualmente, também escreve para o #MUSEUdeMEMES (believe, it’s true <3).

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.