Nunca o jornalismo da Globo esteve tão pop quanto agora

É notória a tentativa da Globo de humanizar, cada vez mais, seus principais produtos jornalísticos. Visando aproximá-los do público – renovando suas linguagens e signos em relação ao contexto atual no qual estamos inseridos -, medidas estão sendo aplicadas para alcançar a este fim: passamos a conhecer, por exemplo, os verdadeiros corpos do Bonner e da Renata para além da bancada (bem como seus modos de caminhar, vejam só rs), testemunhamos a versão ‘Majú’ da Maria Júlia Coutinho (e a mesma moça do tempo chamando William Bonner de “sacana” em pleno “Jornal Nacional”), estivemos vivos para assistir ao marido de Fátima  Bernardes imitando o personagem Cebolinha – trocando o “R” pelo “L” – durante a previsão do tempo no mesmo noticiário. Things are changing!

Abaixo, um vídeo que ilustra alguns dos argumentos do parágrafo anterior.

É como diz aquele ditado, né?

E não é só isso não, amiguinhos… Olha só essa zoeira na internet!
Na última sexta, dia 01/07/16, foi ao ar mais uma edição do “Globo Repórter”. Glória Maria (figurinha constante no formato e já conhecida pelo público por apresentar lugares paradisíacos) visitou, desta vez, a Jamaica.
Glória apresentou o território, seus habitantes, costumes, crenças…
No entanto, o que chamou a atenção dos usuários das redes sociais e acabou virando um meme repentino foi quando a apresentadora resolveu participar de um ritual em um templo Rastafári, consumindo maconha para participar da prática.
Rapidamente, o Twitter bombou com a reação inusitada de Glória, que arregalou os olhos após o consumo e aparentou um certo nível de tonteira…
É curioso notar que, diferentemente das mudanças implementadas no “JN”, a popularização deste acontecimento fugiu do controle e da premeditação da emissora que veicula o noticiário. A cena é reapropriada pelos usuários, que, em muitas das vezes, acabam por deslocá-la e reinterpretam o contexto no qual ela foi produzida. A reportagem, nesta lógica, ganha vida própria e se torna, por si só, um novo evento, um inédito fragmento situacional; fazendo com que a programação atinja a públicos que não pertençam ao seu alvo tradicional e surpreenda a Globo (mostrando que, mesmo com o todo o automatismo do jornalismo, é sim possível ser espontâneo quando se trata do âmbito informacional).
Glória, simpática como sempre, levou o acontecimento na esportiva, dizendo em entrevista ao jornal “O Globo”,  que “está achando o máximo”. Ela completa, ainda: “achei a reação das pessoas careta. Pensei que fossem se surpreender com a beleza da Jamaica. Não achei que fosse virar uma coisa tão grande”.
A níveis de curiosidade, não é a primeira vez que Glória faz sucesso na web. Vários outros GIFs da profissional circulam em sites de humor e, mais uma vez, trabalham em cima da realocação de sentido da matéria jornalística, acrescentando legendas que em nada têm a ver com sua contextualização original.
E, claro, não poderíamos deixar de comentar sobre o casal mais querido das tardes noticiosas. Siiim, Evaristo Costa e Sandra Annenberg! Os dois estão à frente da bancada do “Jornal Hoje” há 11 anos e possuem uma empatia e uma sintonia ímpar com o telespectador! Complementam-se em seus discursos e são responsáveis por garantir uma boa e estável audiência ao telejornal.
Além disso, vários memes são gerados a partir de comentários que fazem logo após a exibição de certas reportagens, como o clássico “Que deselegante..!”.
Fez tanto sucesso que ganhou, inclusive, um spin-off:
E o que dizer de Evaristo e sua clássica piada do mamão?
O caminho para inovar e deixar o gênero jornalístico menos engessado, ao que parece, é apostar no carisma e no profissionalismo destes apresentadores. A comunicação flui de uma maneira muito mais verdadeira, transparente, humana!
E, para encerrar o post de hoje, uma sacada genial da Globo: lançar o boletim “G1 em 1 minuto” com dois apresentadores jovens e que se comportam de maneira arrojada e descolada, visando a atingir, principalmente, aos mais novos (com notícias veiculadas em pílulas, de forma ágil, coloquial…). E nada de terno ou gravata..! Mari Palma e Cauê Fabiano, por exemplo, possuem tatuagens (deixando-as à mostra), piercings e um estilo único e geek de se vestirem! Isto, há uns 10 anos atrás, seria inimaginável!
É a emissora mais tradicional do país apostando no que é novo; agregando outras cores, contornos e nuances ao já popularmente conhecido “Boa noite, e até amanhã”.

O maior noveleiro que você respeita. Tem 22 anos, é canceriano e cursa Estudos de Mídia, na UFF. Televisão, fotografia e livros estão entre suas maiores paixões - junto com farofa e empada, claro. Já foi professor de inglês, participou de um concurso de roteiristas para o G Show e, atualmente, também escreve para o #MUSEUdeMEMES (believe, it’s true <3).

Posts relacionados

Nenhum comentário

  1. Luiz Filipe (Filipão)
    Agradável e pertinente explanação do tema. O jornalismo da Globo quebrou definitivamente a sisudez de décadas e angaria simpatia entre os telespectadores. Em parte, diga-se de passagem! William Bonner 'força' demais. É notória a falta de carisma do jornalista. Parece escrito na pauta: "agradar o público!" Meus elogios aos jornalistas Sandra Annemberg, Evaristo Costa, Maria Júlia Coutinho, Fernanda Gentil (Globo Esporte), Mari Palma e Cauê Fabiano.

  2. Verdade, Ádac! Concordo plenamente com o que disse..! Acho que a Globo tá no caminho certo, ao que parece hehe Mas se as mudanças darão certo ou não, só com mais análise para podermos saber, né?

    Que bom que gostou da matéria, fico feliz :))

  3. Verdade, Albinno..! Há mudanças somente em partes hahaha Mas já é um começo, e isso é um bom indicativo! Em relação ao Bonner, por vezes, ele aparece no vídeo um pouco desconfortável mesmo, ainda aprendendo a lidar com "toda" esta liberdade… Mas é algo que, com o tempo, irá ser naturalizado.

    Fico feliz que tenha gostado do desenvolvimento da pauta! Um grande abraço 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.