O carisma de “Haters Back Off” está em seus personagens secundários

A Netflix está, cada vez mais, apostando em conteúdos próprios em seu catálogo. Depois de emplacar sucessos como “Sense8” e “Stranger Things”, eis que a gigante apresentou ao público, neste último mês, sua mais nova aposta: “Haters Back Off”!

Em português, ‘Haters, caiam fora’…
A história gira em torno de Miranda Sings (Colleen Ballinger), uma aspirante à cantora e que não possui talento algum. Miranda é aquela típica garota mimada, que passa por cima de tudo e de todos para conseguir o que quer – não medindo esforços e desafiando a lei do bom senso.
Indiferente às pessoas ao seu redor e totalmente egoísta, Miranda é o espelho de uma sociedade cada vez mais introspectiva e voltada somente à ‘performance do eu’, por assim dizer. Criada em casa a vida toda, ela conta com a ajuda de seu atrapalhado tio, Jim (Steve Little), para alavancar sua carreira. O plano dos dois é simples: para a menina fazer sucesso, um vídeo seu cantando no YouTube tem que viralizar – para, somente depois, Miranda poder alcançar outros meios de comunicação mais abrangentes, como a TV e o cinema.
Miranda e seu tio, tentando alcançar o estrelato
Por causa de seus acordes desafinados e por sua aparência esteticamente confusa, a gravação se torna um fracasso e ‘haters’ ao trabalho da moça começam a aparecer, fazendo com que Miranda passe a querer mostrar aos outros de que é sim capaz de alcançar o estrelato (e aí, mais uma vez, percebemos o culto à performance, antes de tudo).
Em contraponto a este núcleo exagerado da trama, o roteiro brinda os telespectadores com personagens que fazem a história valer a pena ao colocar em cena, de maneira muito simples e cativante, situações que nos fazem parar pra pensar o quanto certos momentos podem ser mais valiosos e especiais do que julgamos ser.
Miranda e Patrick, o maior ‘ship’ que você respeita <3
Patrick Mooney (Erik Stocklin) é vizinho de Miranda e vendedor de picolés do bairro. Apaixonado pela menina, suas cenas sempre rendem aquele aperto no coração – justamente por seu amor e suas atitudes carinhosas não serem percebidas pela garota, que muitas das vezes despreza o que ele sente e nutre por ela.
Quem nunca teve um Patrick dentro de si, que atire a primeira pedra. Ele representa os sentimentos de forma ingênua e despretensiosa, e consegue enxergar em Miranda o que ela tem de melhor. Está sempre ao seu lado para ajudá-la e, mesmo quando incompreendido ou julgado, parte em defesa da moça.
Olhem esse olhar apaixonado!
Fiel, companheiro e leal, Patrick está na história para nos lembrar o quão mágico, estimulante e lúdico pode ser se apaixonar!
Também somos apresentados à mãe de Miranda, Bethany (Angela Kinsey), que é hipocondríaca e cheia de manias. Embora a personagem não dê a entender através de suas atitudes que é uma pessoa extremamente frustrada, basta um olhar para compreendermos que se sente fracassada emocionalmente. Ao mesmo tempo em que é poético, funciona como um elemento reflexivo do enredo, presenteando o público com uma personagem complexa, mas extremamente compreensível em atitudes e comportamento.
Bethany sabe que, em algum momento de sua loucura ou de seu conturbado relacionamento com o ex-marido, ela acabou pecando na criação das filhas. Para buscar suprir esta lacuna, mimos e carinhos em excesso são recorrentes em sua relação com as meninas (Miranda tem uma irmã mais nova na história, Emily (Francesca Reale)).
A introspectiva e sensata Emily ao lado da irmã
É Bethany também que, mesmo com todos os seus problemas, trabalha redobrado para sustentar a família, abrindo mão de seus interesses em benefício de seus parentes queridos. Um exemplo de determinação e um respiro à excentricidade de sua filha mais velha e do próprio Jim.
“Haters Back Off” é uma ótima pedida pra quem curte assistir a comédias críticas e que conseguem nos fazer parar pra pensar (nem que seja pelo menos um pouquinho). Na minha opinião, Patrick e Bethany, embora continuem sendo caricaturais, são os personagens que nos representam em meio ao “caos organizado” que a narrativa propõe – repleta de cores, histerias e exageros. São eles os responsáveis por nos fazerem enxergar  humanidade em meio a tanta performatividade, introspecção e individualidade. E é por eles também que conseguimos nos identificar com o que está sendo contado, localizando características, anseios e medos em comum..!
Desde já, torcendo para que ganhem um maior espaço, em alguma possível próxima temporada da atração! Funcionam como janelas abertas à comunicação com o público – que se projeta neles, mostrando que aqui uma hipocondríaca e um fracassado no amor podem sim serem capazes de representar nossas angústias e realidades de maneira sincera!
Abaixo, o trailer da série! Vale a pena assistir 😉
A primeira temporada completa de “Haters Back Off” já está disponível na Netflix! Maratonem e depois contem o que acharam pra gente 🙂

O maior noveleiro que você respeita. Tem 22 anos, é canceriano e cursa Estudos de Mídia, na UFF. Televisão, fotografia e livros estão entre suas maiores paixões - junto com farofa e empada, claro. Já foi professor de inglês, participou de um concurso de roteiristas para o G Show e, atualmente, também escreve para o #MUSEUdeMEMES (believe, it’s true <3).

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.